:A Fraude do Eclipse Duplo do Ramadan
  Non - Arabic Articles Portugal

: A Fraude do Eclipse Duplo do Ramadan
: webmaster
e realmente (como Dr Muhammad Aslam afirma) este Imam pretendia especificar o 13º e 28º Ramadan, então seguramente ele teria explicado isto quando interrogado. Aqui está uma versão de como eles discutiram isto:

al-Fadl ibn Shadhan informou [com a autoridade de Ahmad ibn Muhammad ibn Abi Nasr] esta conversa entre Tha'laba al-Azdi e Imam al-Baqir:  

Imam Abu Ja'far (Muhammed) al-Baqir predisse: "Dois sinais virão antes daquele que surgirá (al-qaim) [Paz esteja com ele]: haverá um eclipse do sol no meio do mês de Ramadan, e um eclipse da lua ao término do mesmo".

"Filho do Apóstolo de Deus", eu disse, "normalmente um eclipse do sol acontece ao término do mês, considerando que um eclipse da lua acontece no meio do mesmo"?  

 

"Eu sei o que eu disse", respondeu Imam al-Baqir;" estes são sinais que não foram testemunhados desde que Adão desceu.  

(Referências mais detalhadas são dadas abaixo).

Admitidamente, a versão de Shi-ite (acima) difere do que é citado por Dar-e-Qatni e pelo Ahmadis - em que esta história recorre *ao meio e fim* do mês. (Os Ahmadis estipulam o começo e meio)  

 

2.      A "alteração" Ahmadi dessas datas do Ramadan é composta por adicional incerteza - por causa de flexibilidade em especificar exatamente onde são feitas vistas crescentes, ao definir o começo daquele mês lunar.

Países islâmicos ocupam uma larga longitude entre a Ásia oriental e noroeste da África, assim os calendários deles não seguem sempre as mesmas datas gregorianas. Também há uma tendência entre os hemisférios do norte e sul: por exemplo é freqüentemente mais fácil marcar uma lua nova crescente do sudeste  africano que de um país Levantine na mesma longitude (ou vice-versa) - por causa dos diferentes ângulos entre o eclíptico e o horizonte ao entardecer.  

 

Além disso, há outros sistemas de calendário islâmicos em uso que eliminam qualquer dependência na observação lunar: tal calendário (baseado em um ciclo de 10631 dias) foi adotado pela comunidade de Bohra, e (por alguns meses) pelas autoridades da Árabia Saudita. Normalmente corre um ou dois dias atrás dos calendários que estritamente conformam com a visão crescente. 

 

Assim, pode ser improdutivo tentar examinar se ou não eclipses em particular de fato aconteceram (ou começaram) no 13º  Ramadan ou no 14º, ou sempre que, por causa da dificuldade em decidir qual calendário islâmico deveria ser utilizado. Não obstante, há evidência que o 13º não é a data mais cedo possível para eclipses lunares - porque eles podem acontecer ocasionalmente tão cedo quanto o 12º de um mês islâmico (URL/DLMcN, 2000).  

 

Porém, absolutamente não há dúvida que houve muitas ocasiões quando um eclipse lunar e solar foi ambos testemunhados durante o Ramadan (McNaughton, 1996).  

O artigo do Dr Muhammad Aslam contém outra concepção errada em sua afirmação de que todos os eclipses são limitados a; um dia islâmico em particular. Pelo contrário, isto não quer dizer que seja impossível para uma lua já eclipsada subir quando o sol desce, depois de ter sido visível mais cedo em países mais ao leste. Semelhantemente, o sol pode se pôr quando eclipsado - mas continua  eclipsado e acima do horizonte em outro lugar. Alternativamente, um eclipse solar observado da África ocidental ou Europa começará freqüentemente antes e terminará depois do pôr-do-sol no Paquistão, por exemplo.

3.      A menção dos erros que o Dr Muhammad Aslam em von Oppolzer em 1887 fez no Cânon dos Eclipses e enganosa e imprópria devido à disponibilidade de cânones mais precisos, como esses produzidos por Meeus e Mucke e por Bao-Lin Liu e Fiala. (Na realidade, as análises de von Oppolzer eram muito melhor que as insinuações Dr Muhammad Aslam). Também, a desculpa do Dr Muhammad de que eclipses passados não podem ser conferidos corretamente por causa de flutuações na taxa de rotação da Terra e no movimento orbital da lua - ainda é outro "arenque" vermelho.  

 

Se uma sombra de um eclipse esta programada para tocar a superfície da Terra, então ela ainda fará isto mesmo se nosso planeta de repente seja forçado a girar mais rapidamente ou mais lentamente. Admitidamente a cronometragem do eclipse será afetada (de acordo com um relógio que corre em UTC) - mas registros passados quase sempre são bons o bastante para confirmar datas de ocorrência - e realmente permitir aos cientistas deduzir que correção de tempo de UTC é apropriada para cada ocasião. (A contribuição feita àquela discrepância através de variações no taxa de rotação Terra é conhecida como valor "Delta-T" para a data em questão: estas podem ser calculadas para o passado muito mais confiantemente que para o futuro).

 

Apesar do que o Dr Muhammad Aslam insinua, ano após ano variações de ano na forma da órbita lunar pode ser modelada e calculada extremamente bem. A teoria lunar Chapront ELP-2000/82 provê um das melhores rotinas atualmente disponíveis. Contra provas precisas são providas por integração numérica de efeitos gravitacionais de todos os membros importantes do sistema solar. Resultados são depois confirmados por refletores de laser colocados na superfície da lua por astronautas. É verdade que a desaceleração orbital da lua em longo prazo não é conhecido com 100 por cento de precisão - mas durante os últimos dois séculos, o tempo dos eclipses computado de acordo com o algoritmo de Chapront é confiável com a margem de erro de poucos segundos.

 

4. A investigação do Dr Muhammad Aslam dos futuros eclipses até 2100 DC não é convincente sem uma exposição total dos critérios adotados por ele para decidir a data do 1º Ramadan. Há uma larga área "cinzenta" onde não podem ser averiguadas crescente visibilidade com antecedência porque depende muito da densidade da neblina. Isto freqüentemente levanta dúvidas sobre quando exatamente o Ramadan pode começar, e um erro de um dia inteiro é bastante para destruir a tese do Dr Muhammad Aslam. 

 

Uma abordagem profissional também teria declarado quais valores foram assumidos para a correção Delta-T, para permitir a  redução da velocidade da rotação da Terra,; é até possível que outros valores (igualmente plausível) poderiam alterar pelo menos uma destas datas .  

  

REFERÊNCIAS E BIBLIOGRAFIA  

Bao-Lin Liu and A.D. Fiala, 1992: Canon of Lunar Eclipses , (Canon de Eclipses Lunares) 1500 BC- AD 3000. Willmann-Bell Inc., Richmond, Virginia.

M. Chapront-Touze and J. Chapront, 1983: The Lunar Ephemeris(O Efêmero Lunar)  ELP 2000. Astronomia e Astrofísica 124, pp. 50-62.expressões melhoradas são dadas em edição posterior , 1988, em Astronomia & Astrofísica 190,  p. 346. O livro deles Lunar Tables and Programs from 4000 B.C. to A.D. 8000 (Tabelas Lunares e Programas de 40000 A.C. a 8000 D.C.) é publicado por Willmann-Bell Inc., Richmond, Virginia.

Dar-e-Qatni 1, pág. 188. Este menciona a profecia de Muhammed al Baqir ibn' Ali ibn Husain relativo aos eclipses que precedem o aparecimento do Mahdi - narrado por de Amar ibn Shamer, citando Jaber.  

As versões correspondentes de Shi-ite  aparecem em: Kitab al-Irshad (O Livro da Orientação), por Shaykh al-Mufid (d. 1022 DC), Traduzido por I.K.A. Howard (Universidade de Edinburgo), pág. 545, e em Bihar al-Anwar, Majlisi (d. 1699 DC), vol. 113, pág. 161.

 

Explanatory Supplement to the Astronomical Almanac(Suplemento Explanatório para o Almanaque Astronômico), 1992. University Science Books, Mill Valley, California. Contém um capítulo sobre "Calendários" e outro sobre "... Rotação da Terra", como também discussões sobre dinâmica do sistema solar (incluindo integração numérica de efeitos gravitacionais mútuos).

D.L. MCNAUGHTON, 1996,: Eclipses during Ramadan (Eclipses durante Ramadan). Hamdard Islamicus (Karachi) XIX(1). A ‘tabela 1’ mostra um eclipse duplo do Ramadan que ocorre a cada 22 ou 23 anos islâmico. Uma cópia aparece neste website, como também em http://members.fortunecity.com/dlmcn

J. MEEUS, 1991,: Astronomical Algorithms (Algoritmos astronômicos). Willmann-sino Inc., Richmond, Virgínia. Capítulos 45, 47, 48 e 49 discutem o comportamento da lua, inclusive variações em sua distância da Terra. Capítulo 52 é dedicado aos eclipses, e capítulo 9 para flutuações na taxa de giro Terrestre. 

J. Meeus e H. Mucke, 1983,: Canon of Lunar Eclipses (Cânon de Eclipses Lunares) , -2002 a 2526 (2ª edição). Escritório Astronômico, Viena.

H. Mucke e J. Meeus 1983: Canon of Lunar Eclipses (Cânon de Eclipses Solares), -2003 a +2526. Escritório astronômico, Viena.

T. R. VON OPPOLZER, 1887,:  Cânon der Finsternisse (Cânon de Finsternisse). Academia imperial de Ciência, Viena. (1962 edição inglesa publicada por Publicações de Dover, Nova Iorque). 

Também veja o Grande Cânon de Oppolzer de Eclipses (Great Cânon of Eclipses) por W.H.C. - em Céu & Telescópio novembro de 1989, pp. 475-478.  

 

SOFTWARE  

EclipseMaster, SunTracker e MoonTracker são de alta qualidade (possibilitando a examinação de eclipses em um computador pessoal). Eles estão disponíveis no Serviços de Zéfiro (Zephyr Services), Pittsburgh, Pennsylvania.  

Um disquete vem com os Algoritmos Astronômicos de Meeus.  

Tabelas que mostram as datas do eclipse duplo de Ramadans - na parte 5  

Você é bem-vindo a me escrever, ou então contate David diretamente:  

Dr David L. McNaughton  

SERCO/IAL  

PÁG. O. Caixa 1897  

Dubai,  

Emirados árabes unidos.  

http://www.david.mcnaughton.com   

http://members.fortunecity.com/dlmcn  

TELEFAX Do REINO UNIDO: +44-870-1680423  

 

[ 1] [2]
:   admin       (   )
: 0 /5 ( 0 )

: 26-11-2009

: 2501